Não acreditar em Deus


Comentários

  1. Portanto: há três maneiras de não acreditar em Deus (ou seja no que for).

    Primeiro, uma pessoa não acredita em Deus porque nunca pensou nisso. É o caso de uma criança de 7 meses, por exemplo. Não se diz neste caso que a pessoa é agnóstica.

    Segundo, uma pessoa não acredita em Deus porque pensou nisso mas não aceitou essa hipótese. Neste caso, é agnóstica.

    Terceiro, uma pessoa não acredita em Deus porque pensou nisso e não só não aceitou essa hipótese, como aceitou a hipótese oposta: que Deus não existe. Neste caso, é ateia.

    ResponderEliminar
  2. Uma pessoa que conhece a hipótese da existência de um deus, e não acredita em tal, é ateia.

    Pra ser agnóstica ela deve admitir que a resposta pra "deus existe" é incognoscível, contrária a tese gnóstica de que é possível ter conhecimento da existência de um deus.

    Uma pessoa pode ser tanto ateísta agnóstica, quanto teísta agnóstica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é um significado diferente da palavra "agnóstico", um significado antigo que hoje não é comum usar em filosofia. Hoje, uma pessoa agnóstica em relação a X é alguém que obedece a três condições separadamente necessárias e conjuntamente suficientes:

      1) Não acredita em X;
      2) Não acredita em não-X;
      3) Pensou sobre X.

      No passado usava-se "agnóstico" não no sentido de não acreditar em X, mas antes no sentido de acreditar que não é possível ter conhecimento de X. Neste sentido antigo, alguns agnósticos quanto a X acreditam em X, o que não acontece no sentido contemporâneo.

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Dedução e indução

Filmes

O universo da lógica