Proposições, afirmações e declarações

Alguns filósofos objetam ao conceito de proposição, tal como é hoje entendido: o conteúdo verdadeiro ou falso expresso por uma frase. Uma razão, entre outras, para rejeitar a existência de proposições é a vontade de não nos comprometermos com a existência de entidades abstratas problemáticas. O percurso histórico algo acidentado do conceito de proposição é brevemente apresentado no Livro de Apoio, mas vale a pena ver que alternativas temos se quisermos evitar este conceito.

Na maior parte dos contextos da filosofia e da lógica (exceto quando tratamos do tema dos atos locutórios), não desejamos falar de frases, pois uma frase é meramente um meio para fazer uma afirmação, uma pergunta, dar uma ordem, etc. O que queremos geralmente em filosofia e lógica é falar das afirmações que as frases exprimem.

Uma alternativa ao uso de "proposição" é "afirmação". Este termo é neutro, no sentido em que não nos compromete com a existência dessas entidades abstratas problemáticas que são as proposições, mas por outro lado também não se trata apenas da própria frase. Muitos autores de língua inglesa usam statement ou claim precisamente para evitar falar de proposições. A desvantagem de "afirmação" é que teremos de admitir que as negações (como "Não há justiça sem igualdade") são... afirmações. Evidentemente, isto não é verbalmente feliz na nossa língua.

Uma alternativa seria usar "asserção", que por ser um termo desconhecido dos alunos não é imediatamente identificado com o contrário de uma negação. Todavia, a rigor, uma asserção é uma afirmação, pelo que também é algo infeliz dizer que uma negação é uma asserção. Só não parece tão estranho porque a palavra é menos habitual.

Uma segunda alternativa, mais promissora, é usar "declaração" (que está próximo de claim). Não parece problemático dizer que uma negação é uma declaração. Todavia, "declaração" sofre de uma ambiguidade ato-objeto, ou seja, tanto pode designar o ato de declarar algo como esse algo que é declarado. Ora, quando queremos falar do que é expresso por uma frase, não queremos falar do ato de declarar, mas apenas do que é declarado.

Em conclusão, usar o termo "proposição", apesar de estar longe de ser pacífico, não é uma opção obviamente pior do que as outras.

Comentários

  1. Obrigado, professor. Estava procurando por uma fonte que corroborasse a tradução de "statement" como "proposição".

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Dedução e indução

Filmes

O que é a filosofia, afinal?